segunda-feira, abril 30, 2007

E pra tentar espantar esse tédio que tomou conta de mim, resolvi fazer um jantarzinho aqui em casa hoje em homenagem ao meu primo mais que querido e sua esposa que vieram de SP passar o feriado. É isso mesmo, euzinha da silva, completamente iniciante na cozinha, fazendo um jantar para umas 10 pessoas. Ai, meu Cristo, espero que isso dê certo!

Ah, só para constar: tentei o mesmo bolo outra vez e não é que deu certo?

sexta-feira, abril 27, 2007

Aqui está tudo um tédio sem fim, de modo que não tenho nada mais a dizer por hoje.

quarta-feira, abril 25, 2007

Às vezes me pego pensando nas coisas mais irrelevantes da minha mudança. Por exemplo, qual é a importância de pensar que vou ter que achar um novo shampoo, um novo condicionador, um novo desodorante, um novo absorvente, uma nova escova de dente... Ai, ai, ai... como se não tivesse nada mais importante para eu me preocupar!

segunda-feira, abril 23, 2007

Depois da minha 3ª tentativa frustrada de fazer um bolo só tenho uma coisa a dizer: eu desisto! Fala sério, estou começando a acreditar naquela história que eu ouvia das minhas tias e minha avó que "Fulana não tem mão boa pra bolo". Eu achava que não tinha mão boa pra bolo quem não sabia fazer bolo :) Mas não dá mais pra negar: eu não tenho mão boa pra bolo. Cansei e fazer bolo agora só na minha próxima vida.

sábado, abril 21, 2007

Devia ser proibido por lei ter feriado dia de sábado e domingo. Perde toda a graça...

sexta-feira, abril 20, 2007

O carro está na revisão, por isso ontem fui ao médico a pé. Estou tão mal acostumada a fazer tudo de carro o tempo todo que esqueço como é bom caminhar de vez em quando. O dia estava lindo e o céu bem azul, sem nenhuma nuvenzinha.
Aí quando a gente anda a pé logo lembra porque prefere sempre andar de carro... É difícil ser pedestre numa cidade bagunçada como essa. As calçadas, quando existem, são praticamente barreiras; as faixas de pedestre estão exatamente onde não deveriam estar; não tem sinal para pedestres; ninguém respeita ou dá passagem para os pedestres; a cidade fede; existem loucos que andam de bicicleta na calçada; não importa aonde você vai, com certeza você vai passar por uns 02 ou 03 lugares perigosos; esse sol tropical cozinha seus miolos em 05 minutos de caminhada; você chega toda suada ao consultório médico e morrendo de sede... Enfim, espero que o carro volte logo da revisão!

quinta-feira, abril 19, 2007

quarta-feira, abril 18, 2007

terça-feira, abril 17, 2007

Ontem Nelson (meu marido) me ligou contando que não foi trabalhar. Isso porque, com a tempestade que deu lá na Costa Leste dos EUA, alagou tudo e não tinha como sair da cidade. E me mandou umas fotos, porque eu tava achando que era exagero, afinal de contas, de alagamento brasileiro entende bem. Entre as mais dramáticas estão essas:








Eu só pensei nessas casas que chegam a valer um milhão de dólares cheinhas de água do rio dentro...
Ele disse, ainda, que ficou sem luz e no meio da madrugada começou a fazer um frio do cão. Daí ele levantou e pegou coberta. De manhã ele descobriu que debaixo do prédio, que é onde ficam os aquecedores, tava totalmente alagado... Tomou banho congelante para ir trabalhar e descobrir que não tinha como sair da cidade. ho-ho-ho

E eu que achava que alagamentos eram "privilégios" de quem mora em cidades brasileiras... Até achei que os alagamentos que têm na rua aqui de casa nem são tããão dramáticos assim. A diferença é que lá alagou porque a cidade fica na beira do rio e choveu tanto que o rio transbordou. E aqui, em pleno "bairro nobre" da cidade alaga porque não tem rede para escoamente pluvial. Uma coisa assim, de bairo nobre mesmo. Outra diferença é que lá não dá pra sair da cidade, aqui não dá pra sair de casa. Pela foto abaixo, feita num do váááários alagamentos da minha rua no final do ano passado, dá pra ver a diferença.

segunda-feira, abril 16, 2007

Em 1991 meu pai me deu um livrinho de poesias de Cecília Meireles e na primeira folha dedicou a mim os versos de "Moda da menina trombuda", que traduz exatamente meu atual estado de espírito.
É a moda
da menina muda
da menina trombuda
que muda de modos
e dá medo.
(A menina mimada!)
É a moda
da menina muda
que muda
de modos
e já não é trombuda.
(A menina amada!)
Cecília Meireles

sexta-feira, abril 13, 2007

O show do Caetano foi liiiinnnndo!...



Programa de última hora para quinta à noite extremamente agradável. O show estava um encanto. E o Caetano também! ;)

quarta-feira, abril 11, 2007



Acabei de ver no Jornal Nacional que hoje o Profeta Gentileza
faria 90 anos.

terça-feira, abril 10, 2007

Não quis me antecipar e sair comemorando antes da hora, por isso fiquei quietinha. Mas há 03 noites não estou mais dormindo com o ventilador na velocidade máxima. Coisa que não acontecia desde final de janeiro. Aquele calor de rachar a moleira finalmente deu um tempo! São Pedro resolveu colaborar e mandou uma chuvinha desde domingo com muitas nuvens para cobrir o sol. E eu que nem gosto de chuva estou feliz da vida, achando essa águinha beeeeeeem melhor do que aquele sol ardido. Vamos ver até quando vai durar...

segunda-feira, abril 09, 2007

Quer saber, cansei de viver me desculpando por ser magra! Sou magra, sou magra sim! Bastante magra. Eu não tenho culpa se nem todo mundo tem o peso que queria ter.
Agora, quando ouvir "mas nossa! você é tão magrinha..." ao invés de me justificar (é porque tenho um probleminha de estômago então tenho que me alimentar de maneira saudável; é porque não como muito; é porque minha mãe também sempre foi magrinha, tá na genética; tenho facilidade para emagrecer; é porque emagreço muito quando fico ansiosa; é porque tomei um remédio para tratamento de enxaqueca que provoca perda de peso; é porque, é porque, é porque.....) vou responder na lata "isso é problema meu!".
Fazendo as contas, o meu IMC está 0,1 abaixo do ideal. Mas, não encham o meu saco! Eu vou a pelo menos 02 médicos (ginecologista e clínico geral) uma vez por ano, faço todos os exames, me peso, me meço e-todas-as-outras-coisas-que-se-faz-num-check up e está tudo certo comigo! Se eu fosse uma desnutrida, com certeza, eles teriam percebido, né?! Afinal, eles são médicos, estão aí pra isso mesmo!
Minha alimentação, na maior parte do tempo, realmente é saudável porque eu realmente tenho um estômago sensível. Eu realmente fiz o tal tratamento de enxaqueca. Minha mãe realmente sempre foi magra. Minha irmã é magra. Eu sempre fui magra.
Desde que eu me entendo por gente, meus primos só me chamam de magrela... Já fui altamente complexada por causa da minha magreza. Durante todo o 2º grau e boa parte da faculdade eu só usava calça jeans, mesmo com um calor de 259 mil graus Celsius do lado de fora, porque tinha vergonha das minhas pernas finas. Quase não usava bermuda, vestido, saia ou short.
Em alguma época realmente pensei que eu tinha algum problema e procurei um endocrinologista porque achei que a minha magreza estava demais. Fiz um milhão de exames e estava tudo certo.
Agora que estou me acostumando com a minha magrelice, por favor, não venham me perturbar. Vou entrar de cara na moda da calça skinny e que esse povo chato morra de inveja dos meu cambitos!

sábado, abril 07, 2007

quinta-feira, abril 05, 2007

"Whether you think you can, or can’t, either way you’re right."
Henry Ford

Se você pensa que você pode, ou se você pensa que não pode, de qualquer forma você está certo.

terça-feira, abril 03, 2007


Sentei para ver tv outro dia e, lógico, não tinha nada de interessante passando. Daí mudei o critério de busca de "programas interessantes" para "imagens bonitas". Foi quando passei pelo DW-TV, canal alemão da Net, e estava passando um documentário (eu suponho, já que não entendo nada de alemão) sobre o meu mais novo sonho de consumo. Corri para a internet para ver do que realmente se tratava e só tenho uma coisa a dizer: quero ir, quero ir, quero ir!!!!